Teatro do Maio pede mais apoios das empresas locais

Mais apoios das empresas locais, mais salas para espectáculos e mais formação para os jovens acreditarem que a vida no palco não é apenas um sonho são alguns dos requisitos que o teatro da ilha do Maio precisa. Quem o diz é o Coordenador da Casa da Juventude da Ilha do Porto Inglês, Adelaide Brito.

Apesar de vários grupos terem nascido no Maio, no último ano, ainda há muito caminho a percorrer para colocar a ilha no patamar do teatro de outros tempos. Para dar forma a essa estrada, Nei Santos acredita nas forças vivas da ilha, nas empresas, mas, sobretudo põe fé na vontade e no querer dos jovens em representar em palco.

O responsável falava ao asemanaonline, no âmbito da 3ª Semana de Teatro, evento que decorre no Maio até o próximo dia 27. Durante uma semana, a ilha é brindada com vários espectáculos dos grupos locais, mas também de uma “profunda reflexão” sobre o teatro, formações e muita animação e intercâmbio entre os actores sobre esta forma de arte.

Até ao momento, Santos congratula-se com o evento e diz que está a decorrer tudo bem e com muita interacção do público. “Este ano, descentralizámos o evento e levámos o teatro aos vários povoados da ilha”, avança o responsável. A 3ª Semana do Teatro encerra no dia 27, Dia Mundial do Teatro.
 
Share on Google Plus

About Ponta Kurral

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Enviar um comentário

Os comentários são bem-vindos e importantes.

Esteja a vontade para comentar este artigo mas sem insultar quem quer que seja, pois este não será aprovado.